Como analisar ações

Com a Selic em queda, conforme comentei no segundo post, quem quiser obter rendimentos maiores no longo prazo necessita investir em ações.

Há duas formas de análise no mundo acionário: a análise técnica (gráfica) e a análise fundamentalista.
A análise técnica é baseada na leitura do gráfico, sem levar em conta o setor ou o balanço da empresa. Há vários indicadores que determinam se a ação vai subir ou cair. Não vou entrar em detalhes, pois não é a  minha praia, apesar de já ter feito um curso sobre o assunto.
A análise fundamentalista é a que eu mais utilizo, pois ela se baseia no balanço das empresas. Analisando os últimos balanços é possível determinar se uma ação está cara ou barata. Claro que lucro passado não garante lucro futuro, entretanto é possível ter um balizamento de como a empresa está se saindo. Ela já reportou algum prejuízo? Como está a dívida? Como está o ROE (Return on Equity = retorno sobre patrimônio)?
É muito difícil ganhar dinheiro com a análise gráfica. Como podem ver na imagem abaixo só 1% das pessoas ganham dinheiro com esse tipo de análise. Os maiores traders devem ganhar mais dinheiro vendendo cursos do que em trades.
Já a análise fundamentalista é seguida pelo maior investidor de todos os tempos, Warren Buffett. Ele já foi a pessoa mais rica do mundo, hoje ele é o terceiro, já tendo doado U$ 32 bilhões para caridade. Ele comprou sua primeira ação com 11 anos e continua até hoje em atividade, no alto de seus 87 anos. Sou fã do velhinho!
A ideia é trazer alguns indicadores da análise fundamentalista que mostram se a ação está cara ou barata. Segue alguns abaixo:
P/L – é a razão entre o preço e o lucro da empresa. É o número de anos que levaria para reaver o capital aplicado se a empresa distribuísse todo o lucro em forma de dividendos.
VPA – Valor patrimonial da ação. Quanto a ação vale considerando só o seu patrimônio. Ou seja, caso a empresa venda todos os seus bens ao menos o investidor teria esse valor.
P/VPA – Preço da ação dividido pelo valor patrimonial da ação.
LPA – Lucro por ação. Lucro dos 12 meses divido pelo número total de ações.
Dividend Yeld – DY – indica em % quanto a empresa paga de dividendos.
ROE – Retorno sobre o patrimônio líquido. Quanto mais alto melhor, indicado em %.
Esses são apenas alguns dos indicadores que devem ser levados em conta na análise fundamentalista. Para um iniciante em bolsa eles já vão dar um indicativo se a ação está cara ou barata.
Uma ação com P/L de 3,37, P/VPA de 1,39, ROE de 41,1% e DY de 30,7% está muito barata.
Agora vamos pegar outro exemplo de ação P/L de 62,24, P/VPA de 19,36, ROE de 15% e DY de 0,7% está um pouco cara, não acham?
No site www.fundamentus.com.br é posssível pesquisar esses indicadores de todas as ações.
A ação do primeiro exemplo é a UNIP6 (Unipar Carbocloro) que já subiu + 290,61% em 2017, mas que ainda está muito barata, pois em 3,37 anos você consegue reaver todo o seu investimento se a empresa distribuir todo o seu lucro.
Já a ação do segundo exemplo é a RADL3 (Raia Drogasil) que subiu + 43,82%, mas está com um P/L de 62,24, ou seja, 62 anos para reaver seu investimento. Ocorre que o mercado acredita que a empresa irá continuar reportando lucros crescentes, entretanto, esse crescimento precisa ser muito alto para justificar o preço de ação. Pode ocorre esse crescimento todo? Pode, mas acho pouco provável.
Claro que a RADL3 tem uma gestão muito melhor que a UNIP6, por isso o mercado paga bem mais caro. Muito melhor, fui bonzinho, é infinitamente melhor, mas com toda essa margem de segurança em UNIP6 acredito que no médio e longo prazo é uma boa pedida.
Disclaimer: os exemplos foram apenas para ilustrar a utilização dos indicadores. Cada investidor deve decidir por conta própria onde deve investir.
Espero que tenham gostado!

2 thoughts on “Como analisar ações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.